O desapego é premissa do progresso

13.3.18


Desapego pode ser descrito como ato de deixar o curso da vida seguir, fazendo com que as imperfeições do trajeto, sejam assimiladas como ricas experiências a serviço do avanço consciente; do inevitável progresso.

Mas quando acontece de surgir o medo nesta tarefa de confrontar o desconhecido, uma insensibilidade pode tomar forma.

Seres humanos amedrontados, buscam abraçar algo qualquer que traga uma sensação de conforto.

Feito isso, erroneamente acreditam que toda uma série de acontecimentos, por não estarem em seus caminhos de forma direta, automaticamente passam a não fazer parte destes. É a indiferença.

Pronto! Esta criado um mundinho paralelo.

Uma zona de conforto para uns e desconforto para outros, mesmo que se negue isso.

Isso porque fazemos parte de um coletivo. O que não é considerado na maioria das vezes, infelizmente.

Nos apegamos a uma sociedade imperfeita como se fosse o plano natural das coisas, pela comodidade que isso representa.

É urgente a necessidade do desapego.

“Desapegue-se: viva no mundo, mas não seja do mundo. Viva no mundo, mas não permita que o mundo viva dentro de você. ”

Osho

Ainda mais quando esta sociedade é inescrupulosamente turbinada com contornos de terra arrasada, como se verifica todos os dias via uma decadente TV e outros meios de comunicação seletiva. Morre um, morrem dois e vendem-se mil kits de beleza e emagrecimento. É o mercado, estúpido.

Seletividade fria, calculista, e que se embrenha na mente despreparada daqueles que deixaram a tarefa de pensar para os outros. Apenas em troca de um agrado plutocrata, oferecido nas migalhas de uma igualdade ilusória, num mundo do apego e status doentio.

Arrisco dizer que o próprio ato de manifestar virou moda para aquelas pessoas que acreditam fazer parte da parcela excluída, sem que consigam olhar para o lado.

Acabam apenas confirmando o despreparo. Desejam manter privilégios, mesmo que - repetindo - em migalhas.

Para estes, o apego é num nível terminal.

Jogam fora a oportunidade que estão tendo num planeta com tantas desigualdades, em troca do alimento egoísta que manterá suas bolhas repletas de ilusões.

A tarefa como sempre, é de dentro para fora. Só uma reforma íntima poderá renovar quem se deixou manipular pelo sistema doente.

O progresso continua seu caminho. Mesmo não sendo percebido.

Depois não adianta colocar imagem fofa na Rede Mundial, unida de frase invocando leveza, pois seus atos falaram mais alto e o peso que carrega no coração poderá se manifestar de uma maneira mais propícia para seu entendimento.

A boa notícia é que sempre é tempo de recomeçar.

Novas gerações, bem mais preparadas estão surgindo com traços claros de verdadeiro desapego.

Uma leveza que aceita abraços e sorrisos sem pedir vistas ao que se carrega no CPF.

Que mais pessoas tenham essa coragem.

Desapego em aprender com estas novas gerações, fortalecendo as fileiras progressistas, com novas ondas de renovação mental e como sempre, muito amor.


Luiz Alberto Portes
Unalome Fotografia e Evolução

Você poderá gostar também

0 comentários

Apoie o blog Unalome

O blog Unalome Fotografia e Evolução é um projeto independente, que busca trazer muito mais do que conteúdo de qualidade e original para seus visitantes, mas um olhar sereno e sério sobre novas formas de interação. Para isso, conta com uma estrutura mantenedora de cada ação presente em suas páginas, que vão da hospedagem até a criação de conteúdo, inclusive da comunicação visual. Se quiser contribuir financeiramente, doe qualquer valor. Ajude a manter o projeto ativo. Obrigado!

Unalome no Google Plus