Sintonizando dimensões - Um dia a ficha cai

6.8.17


Parece um pouco ultrapassado não é mesmo? Já que ficha não se usa mais. Hoje tudo é na base de cartão magnético, biometria, identificação através da retina e outras coisas mais.

Tudo bem. Foi só uma força de expressão. Um dia a ficha cai foi uma maneira de dizer que todo dia é um bom momento para iniciar uma nova fase.

O caminho é sempre para frente nesta maravilhosa viagem didática que é a vida.

Em cada novo ciclo, a busca pode ser um tanto mais leve ou não.

Em todas, o que se pode afirmar é que não será menos desafiadora, pelo contrário.

Poderá ocorrer uma aproximação com o simples, na tentativa do universo em se fazer entender. Isso não significará ser simplório. O capricho dos atos proporcionados pelo cosmos é natural pela perfeição da criação, e não por desejos inferiores do nosso meio.

Pode ser também que apareçam mensagens mais densas, com uma pegada mais profunda, exigindo um pouco mais de esforço, pois é chegada a hora de exercitar meticulosamente novas possibilidades comunicativas com o universo.

Todas as mensagens que chegam até nós são um convite. Um “ei olhe pra cá”, para que se tenha um despertar para a inevitável interação dimensional.

Paz.


Você poderá gostar também

0 comentários

Comunidade no Facebook

Unalome no Google Plus