Grandes Nomes da Fotografia - Nick Ut

21.8.17


Este fotógrafo vietnamita, naturalizado estadunidense, começou sua carreira muito jovem, aos 14 anos de idade. Dois anos após, com 16 anos, ingressou na agência americana Associated Press (AP) na vaga do irmão mais velho, Huynh Thanh My, também fotógrafo e que havia sido morto no Vietnã, enquanto fotografava ação de combate no Delta Mekong em 10 de outubro de 1965.

Nick Ut começou trabalhando com revelações de outros fotógrafos, o que foi auxiliando no desenvolvimento do seu olhar fotográfico. Mais dois anos e Nick UT já havia se tornado fotojornalista, pronto para cobrir a Guerra do Vietnã.


Fotógrafo de Guerra, foi ferido três vezes, sendo atingido no joelho, braço e estômago. No caos, não imaginaria que dentre todas suas fotografias, uma em especial, captada pela sua Leica em 8 de junho de 1972, seria reconhecida mundialmente como uma das mais emblemáticas imagens de todo o século XX.

Trata-se da imagem da menina Phan Thị Kim Phúc, com então 9 anos de idade, nua e correndo em desespero em direção a câmera, ao fugir de um ataque sul-vietnamita com Napalm, na aldeia Trảng Bàng próximo a Saigon.

No mesmo ano, a icônica fotografia foi premiada pela World Press Foto, organização independente fundada em Amsterdã e reconhecidamente a mais prestigiada distinção de fotojornalismo do mundo. No ano seguinte, seria novamente reconhecida, desta vez recebendo o prêmio Pulitzer de Reportagem Fotográfica.

Horror, superação e a luta pela paz

Difícil que algum cidadão do planeta mais ou menos informado, não tenha ao menos uma vez se deparado com a imagem chocante daquela que ficou conhecida como “Menina do Napalm”.

Kim Phúc correndo, após ter tido 65% do seu corpo queimado por Napalm, lançado de um avião sul-vietnamita, em ação coordenada com forças americanas, que após a ação, cinicamente tratavam de mostrar relatórios apontando que não haveriam civis na cidade.

Mas a fotografia não deixa dúvidas. Aquele combustível nefasto, capaz de carbonizar qualquer forma de vida em quilômetros, havia feito muitas vítimas inocentes. Dentre elas, Kim Phúc. “Fui ajudá-la num instante porque sua pele estava se desprendendo do braço e das costas. Não queria que ela morresse. Deixei a câmara e comecei a jogar água nela. Depois, eu a coloquei no meu carro e fomos para o hospital, mas sabia que ela poderia morrer a qualquer momento”, relatou Ut.

Nick Ut com sua icônica fotografia, num trabalho realizado pelo fotógrafo Tim Mantoani, reunindo 20 dos grandes nomes da fotografia mundial em um livro, chamado "Behind Photographs – Archiving Photographic Legends" (Por Trás das Fotografias - Arquivando Lendas Fotográficas).
Phúc foi levada ao necrotério. Com a ajuda de um amigo do seu pai, conseguiu ser transferida para uma instalação para queimados, onde ficou 14 meses. Após 17 cirurgias plásticas, as marcas permanecem. Porém, sua história é de superação.

Com o fim da guerra, Phúc começou a fazer campanhas pela paz, e após uma viagem de regresso de Cuba, onde estava em estudos, se fez valer de uma escala no Canadá para pedir asilo político. Hoje é embaixadora da Unesco.

“A maioria das pessoas conhece minha foto, mas sabe pouco sobre minha história”, diz Phúc. “Fico agradecida por poder aceitar essa foto como um presente. Com ela, eu posso usá-la para a paz. ”

Phan Thị Kim Phúc e Nick Ut © Mark Edward Harris
Unalome Fotografia e Evolução

Você poderá gostar também

0 comentários

Comunidade no Facebook

Unalome no Google Plus